Menu Fechar

Mais de 70% dos médicos assumem dificuldade em conciliar trabalho no SNS com família

A conciliação entre a esfera profissional e familiar é considerada um desafio para os médicos, com 73% dos profissionais a assumirem dificuldades em encontrar este equilíbrio quando trabalham no Serviço Nacional de Saúde (SNS).

No setor privado esse valor é significativamente mais baixo, mas ainda assim a conciliação merece uma avaliação negativa por 40% dos médicos inquiridos num estudo.

No total, 56% dos médicos consideram ter uma carga horária superior ao necessário para conseguirem conciliar trabalho e família e as horas alocadas ao serviço de urgência parecem ser as que mais contribuem para a avaliação negativa. As conclusões fazem parte do estudo Conciliação Trabalho-Família na Profissão Médica: Um Estudo Exploratório, publicado em Ahead Of Print na Acta Médica Portuguesa, no dia em que se assinala o Dia Internacional da Família.

O estudo observacional, transversal e exploratório teve como base um inquérito online a uma amostra de 181 médicos sócios da Associação dos Médicos Católicos Portugueses e é da autoria de Pedro Afonso (Clínica Universitária de Psiquiatria e Psicologia Médica. Faculdade de Medicina. Universidade de Lisboa), Olga Vaz Aleixo (Unidade de Saúde Familiar Caminhos do Cértoma. Agrupamentos de Centro de Saúde do Baixo Mondego. Pampilhosa), Rute Vaz Aleixo (Médica Interna do Ano Comum. Centro Hospitalar de Trás-os-Montes e Alto Douro. Vila Real), Diogo de Carvalho (AESE Business School. Lisboa) e José Augusto Simões (Faculdade de Ciências Médicas. Universidade da Beira Interior. Covilhã).

Notícia completa em:
http://www.jornalmedico.pt/atualidade/37471-mais-de-70-dos-medicos-assumem-dificuldade-em-conciliar-trabalho-no-sns-com-familia.html

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *