Menu Fechar

Covid-19 | 11.ª reunião técnica

Sessão sobre situação epidemiológica em Portugal decorre no Porto.

“Hoje Portugal está melhor preparado para enfrentar a próxima fase. Temos mais recursos, mais organização, mais experiência, mais conhecimento”, garantiu a Ministra da Saúde na abertura da 11.ª sessão de acompanhamento da “Situação epidemiológica da Covid-19 em Portugal”, que decorre esta tarde, no auditório da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto.

A reunião técnica, presidida pela Ministra da Saúde, Marta Temido, conta com a presença do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, do Primeiro-Ministro, António Costa, do Presidente da Assembleia da República, Eduardo Ferro Rodrigues, do Ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, da Ministra da Presidência e Modernização Administrativa, Mariana Vieira da Silva, dos conselheiros de Estado, e ainda dos líderes partidários e deputados e dos parceiros sociais.

“Durante os primeiros seis meses desta pandemia, o Serviço Nacional de Saúde respondeu às necessidades assistenciais de todos os residentes em Portugal”, destacou Marta Temido que agradeceu a todas as entidades e parceiros que têm colaborado com o Ministério da Saúde e do Serviço Nacional de Saúde desde o início da pandemia.

“É fundamental ouvir de novo os especialistas”

Antes do início da sessão, em declarações aos jornalistas, o Primeiro-Ministro sublinhou que esta reunião ganha “grande importância” no atual momento” pelo que é “fundamental ouvir de novo os especialistas, não só sobre o atual ponto da situação, mas sobre o que se passa no conjunto da Europa”.

“É um bom momento para relembrarmos a todas e a todos que, até haver uma vacina, a pandemia não passou e é essencial manter todos os cuidados, desde uso de máscara, higienização das mãos e distanciamento social”, apelou António Costa.

O primeiro-ministro lembrou que se todos cumprirem as regras consegue-se controlar o aumento substancial da pandemia, o que é essencial para que não haja uma sobrecarga excessiva dos serviços de saúde.

Na primeira parte desta reunião, transmitida no canal YouTube do Governo, através do linkhttps://youtu.be/WnhTjcoOgSo, foi traçado o retrato da situação epidemiológica actual, pela Direção-Geral da Saúde (DGS) e pelo Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge (INSA), e feita a atualização da informação relativa ao Inquérito Serológico Nacional conduzido pelo INSA, relativo ao Estudo Caso-Controlo que está a ser desenvolvido no âmbito de um protocolo entre a DGS, o INSA, a Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo, a Escola Nacional de Saúde Pública da Universidade Nova de Lisboa e o Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto e que foi apresentado por Henrique Barros.

Seguiu-se a apresentação da app STAYWAY COVID, que já foi descarregada por cerca de 660 mil portugueses, revelaram José Manuel Mendonça, presidente do INESC, e Luís Goes Pinheiro, presidente da SPMS – Serviços Partilhados do Ministério da Saúde.

O presidente do INFARMED, Rui Santos Ivo, fez um ponto de situação sobre a nova vacina.

A segunda parte desta reunião foi dedicada ao regresso às aulas. Maria João Brito, do Hospital D. Estefânia, um dos hospitais de referência para a Covid-19, apresentou um estudo sobre a evolução da doença nas crianças. Carla Nunes, diretora da Escola Nacional de Saúde Pública, Manuel do Carmo Gomes, em representação da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, e Henrique Barros, do Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto, procuraram aprofundar as questões relativas à minimização dos riscos e antecipação das soluções face à realidade nas escolas nacionais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *