Siga-nos no Facebook

Total de Visitas: 205591

Mensagem

Recomeçando…


Caros colegas,

Estamos num momento de recriação da Sociedade Portuguesa de Gestão de Saúde (SPGS) após um período lamentável de estagnação que durou 3 anos.

Gostaria de lembrar que a SPGS foi criada por iniciativa de um grupo de médicos com formação específica em Gestão de Unidades de Saúde que sentiam que os médicos e outros profissionais de saúde deveriam assumir um papel de liderança no processo de gestão de saúde em Portugal.

A SPGS foi registada em cartório a 19 de Maio de 2004. A 1ª Assembleia-geral decorreu a 17 de Julho de 2004 no Auditório da Secção Regional Sul da Ordem dos Médicos. Contou com a presença do senhor Bastonário e do senhor Presidente da Secção Regional Sul da Ordem dos Médicos e teve o apoio expresso dos presidentes das Secções Regionais da Ordem e de 128 associados fundadores. Foi na altura eleita uma lista por decisão unânime dessa Assembleia tendo como Presidente da Direcção eu próprio, Presidente da Mesa da Assembleia-geral o Professor Dr. Rui Moreno e Presidente do Conselho Fiscal o Professor Dr. João Westwood (que veio a falecer subitamente a 18 de Fevereiro de 2005).
A SPGS teve a sua constituição publicada em Diário da República de 19 de Agosto de 2004, série III.

Durante 3 anos a SPGS teve inúmeras atividades sendo de destacar
1. A Revista Portuguesa de Gestão & Saúde que tem um depósito legal número 239095/06;
2. Reuniões e simpósios em áreas como gestão do risco clínico, modelos de governação clínica, avaliação do Sistema Nacional de Saúde;
3. Reuniões com governantes e representantes políticos na área da saúde;
4. Site www.spgsaude.pt que serviu de veículo de notícias sobre a gestão de saúde em Portugal;
5. Parcerias com a Ordem dos Médicos, ISCTE e outras entidades que trabalham na área específica do nosso interesse.

Em 2007, e por sentir que já tinha criado as estruturas necessárias para a sustentação de uma Associação que se pretendia dinâmica e envolvente em todos os setores da saúde no nosso país, entendi por bem apresentar a minha demissão ao Presidente da Mesa da Assembleia Geral, Dr. João Bispo, o qual tinha projectos e ideias interessantes para a SPGS, nomeadamente a ligação da nossa sociedade a uma congénere brasileira.
Infelizmente e por variadas razões que para mim são, no mínimo, ambíguas a SPGS parou completamente no tempo.

Em Agosto do ano passado contactei o colega Dr. João Bispo que me confirmou que a SPGS tinha deixado de ter qualquer atividade. Perguntei-lhe o que ele achava de eu reativar a nossa Sociedade porque custava-me imenso que algo que tinha nascido de uma forma tão interessante e relevante para a gestão da saúde em Portugal estivesse moribunda e sem qualquer relevância para os objetivos a que se propôs.

Desde aí encetei inúmeros contactos para que a SPGS pudesse ser reativada tendo culminado com uma Assembleia-geral Extraordinária no passado dia 6 de Março onde me foi formalmente pedido que reassumisse as funções de Presidente da Direção.
Nesta Assembleia-geral também foi deliberada uma alteração estatutária que abre a SPGS a todos aqueles que direta ou indiretamente trabalham na área da saúde em Portugal (ver em caixa anexa, por favor).

Sendo assim, caros colegas, aqui estou novamente nesta missão de serviço esperando poder relançar a Sociedade Portuguesa de Gestão de Saúde ao nível a que se tinha guindado de 2004 a 2007.
Espero poder contar com todos vós e o 1º passo foi a reativação do site e em breve irá aparecer o próximo número da nossa Revista.

Um abraço amigo,

Miguel Sousa Neves