Siga-nos no Facebook

Total de Visitas: 275159

Francisco Ramos e Raquel de Melo são os novos secretários de Estado

Publicado por Dr Miguel Sousa Neves em Quarta-feira Out 17, 2018

No âmbito de uma remodelação governamental, iniciada no passado domingo em cinco ministério, o Governo conta com dez novos secretários de Estado. Na Saúde, esses lugares serão ocupados por Francisco Ventura Ramos e Raquel Bessa de Melo.

Assim sendo, a ex-secretária de Estado Rosa Matos Zorrinho será substituída por Francisco Ramos e o ex-secretário de Estado Adjunto e da Saúde Fernando Araújo por Raquel de Melo.

É a quinta vez que Francisco Ramos, até agora presidente do IPO de Lisboa, integra um governo socialista, tendo já ocupado o lugar de secretário de Estado em dois governos de António Guterres, entre 1997 e 2002, e nos dois executivos de José Sócrates, entre 2005 e 2009. Licenciado em Economia, pelo ISCTE e diplomado em Administração Hospitalar, será o responsável pela parte financeira da Saúde.

Francisco Ramos foi também consultor da Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo em 1996-1997 e subdiretor-geral da Direção-Geral da Saúde em 1997. Foi, ainda, presidente do conselho diretivo do Instituto de Gestão do Fundo Social Europeu em 2000-2001 e presidente do conselho diretivo do INA, IP, entre 2009 e 2012.

Notícia completa em: http://www.jornalmedico.pt/atualidade/36426-francisco-ramos-e-raquel-de-melo-sao-os-novos-secretarios-de-estado.html?idU=1


Alexandre Lourenço: APAH arranca com agenda de promoção do novo modelo de hospital

Publicado por Dr Miguel Sousa Neves em Quinta-feira Set 27, 2018

A propósito do 27.º Congresso da European Association of Hospital Managers (EAHM) – organizado pela Associação Portuguesa de Administradores Hospitalares (APAH), que decorre a partir de amanhã, no Centro de Congressos do Estoril – o Jornal Médico conversou com o presidente da APAH, Alexandre Lourenço, sobre o evento subordinado ao tema “Redefining the role of the hospital – innovating in population health”.

De acordo com o responsável, pretende-se que o congresso funcione como “um ponto de partida para uma agenda de promoção do novo modelo de hospital”. Isto porque, sublinha, “o atual modelo de prestação de cuidados a nível hospitalar encontra-se obsoleto”. Pretende-se que esta seja uma agenda europeia, para a qual a APAH conta com o apoio da Organização Mundial de Saúde (OMS), da Comissão Europeia (CE) e da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE).

Leia a notícia completa em aqui: http://jornalmedico.pt/atualidade/36304-alexandre-lourenco-apah-arranca-com-agenda-de-promocao-do-novo-modelo-de-hospital.html


ARSN garante normal funcionamento hospitalar após demissões em Gaia

Publicado por Dr Miguel Sousa Neves em Segunda-feira Set 10, 2018

O presidente da Administração Regional de Saúde do Norte (ARSN) garantiu que o Centro Hospitalar de Vila Nova de Gaia/Espinho (CHVNGE) está a funcionar normalmente, após a demissão do diretor clínico e de 51 chefes de serviço.

“O normal funcionamento do centro hospitalar está garantido, hoje houve consultas e cirurgias e amanhã [sexta-feira] haverá, com toda a certeza, empenho deles [clínicos demissionários] e a nossa disponibilidade para, junto da tutela, com os diretores de serviço, conselho de administração e profissionais encontrarmos soluções para alguns dos problemas existentes”, afirmou Pimenta Marinho, após uma reunião à porta fechada com o Conselho de Administração do CHVNGE.

O presidente da ARSN salientou que os profissionais demissionários vão manter-se em funções até serem substituídos, tal como avançou o bastonário da Ordem dos Médicos, Miguel Guimarães, na passada quarta-feira.

Pimenta Marinho frisou que todas as entidades estão empenhadas em criar boas condições aos profissionais de saúde para que consigam ter os meios adequados para desempenhar bem as suas funções.

Leia a notícia completa em: http://www.jornalmedico.pt/atualidade/36191-gaia-arsn-garante-normal-funcionamento-hospitalar-apos-demissoes.html


Médicos e cidadãos vão ter acesso livre a informação de saúde

Publicado por Dr Miguel Sousa Neves em Quarta-feira Set 5, 2018

A Ordem dos Médicos (OM) e o Ministério da Saúde assinaram hoje um protocolo de colaboração inovador. Trata-se de uma parceria destinada ao apoio da decisão clínica, formação profissional contínua e literacia em saúde para todos os cidadãos.

O Jornal Médico esteve presente na cerimónia, que decorreu esta manhã, por volta das 10:00 horas, na sede nacional da OM, em Lisboa. Na presença de grandes notáveis da Medicina e dos órgãos de comunicação social, o documento foi assinado pelo bastonário da OM, Miguel Guimarães, e pelo ministro da Saúde, Adalberto Campos Fernandes, através da Administração Central do Sistema de Saúde (ACSS).

O protocolo visa a disponibilização online e gratuita de sistemas de apoio à decisão clínica internacionalmente reconhecidos. Estes sistemas têm como principal objetivo fornecer informação aos profissionais de saúde, nomeadamente aos médicos, que permita uma tomada de decisão clínica mais informada e baseada na melhor evidência científica.

Para o ministro da Saúde, a assinatura deste protocolo significa um passo importante na “luta entre médicos e o ‘Dr.Google’”, na medida em que foi dado “um passo na batalha do conhecimento contra a ignorância, daquilo que é a realidade científica contra a informação desvirtuada”.

Leia a notícia completa em: http://www.jornalmedico.pt/atualidade/36155-medicos-e-cidadaos-vao-ter-acesso-livre-a-informacao-de-saude.html


Governo apoia relação médico-doente como património da humanidade

Publicado por Dr Miguel Sousa Neves em Quarta-feira Set 5, 2018

O Governo vai apoiar a proposta da Ordem dos Médicos (OM) de elevar a relação médico-doente a património imaterial da humanidade pela UNESCO.

“Fomos confrontados positivamente com a proposta de que a relação médico-doente seja considerada pela UNESCO – Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura – património imaterial da humanidade. Naturalmente, achamos que é uma ideia que honrará o país e que fará, do ponto de vista internacional, justiça àquilo que é uma das relações historicamente mais importantes, que é a relação médio-doente”, afirmou o ministro Adalberto Campos Fernandes, à margem da assinatura de um protocolo, que decorreu esta manhã na sede nacional da OM, em Lisboa.

Questionado pelos jornalistas, o ministro da Saúde não deu mais detalhes sobre a forma como o Governo pretende apoiar esta iniciativa.

Leia a notícia completa em: http://www.jornalmedico.pt/atualidade/36156-governo-apoia-relacao-medico-doente-como-patrimonio-da-humanidade.html