Siga-nos no Facebook

Total de Visitas: 244062

Saúde baseada no Valor – A conciliação da Inovação com a Sustentabilidade em Saúde

Publicado por Dr Miguel Sousa Neves em Quarta-feira Abr 18, 2018

A Saúde enfrenta, desde há décadas, problemas críticos que ameaçam o futuro do sector, nomeadamente, a insustentabilidade financeira do sistema, a inadequação do modelo organizacional e de gestão, a desadequação do planeamento e gestão de recursos humanos, a falta de clareza no papel das entidades privadas, a falta de informação com qualidade, as fragilidades do modelo de financiamento e a ausência de planeamento estratégico.

Na transição para uma sociedade do conhecimento, é fundamental apostar no apoio á inovação, que incida sobre processos, produtos e serviços, tecnologia, organização e gestão, o que implica, em primeiro lugar, uma Mudança Comportamental, nas atitudes e nas relações sociais, para a construção de políticas públicas adaptativas que possibilitem a Mudança do Modelo de Negócio, do Modelo Organizacional e dos Modelos de Gestão.

A Saúde em Portugal tem que ser alvo de reformas profundas para, num quadro de sustentabilidade continuar a garantir a qualidade dos cuidados prestados e assegurar a competitividade da cadeia de valor envolvente.

É precisamente no conceito de criação de Valor que se concilia a Inovação com Sustentabilidade e vice-versa estabelecendo a base para a fundação de todo um Novo Sistema de Saúde baseado em Valor.

Leia o artigo completo em: http://www.jornalmedico.pt/wp-content/uploads/rpgs/rpgs023/mobile/index.html#p=6


Mensagem: ADSE, a “desnatação” e o Ministro

Publicado por Dr Miguel Sousa Neves em Sábado Abr 14, 2018

Não sei qual o ponto da situação das alterações no contrato da ADSE com os seus prestadores mas apoio incondicionalmente o seu Presidente quando tenta obter o equilíbrio natural do melhor seguro de saúde existente em Portugal. Mesmo com todos os cortes que a instituição ADSE possa “inflingir” aos seus prestadores, o Dr. Liberato Baptista poderá dormir descansado pois que os prestadores (voluntários) nunca ficarão prejudicados… poderão é não ganhar enormidades!
Preocupa-me ouvir falar da “libertação” por parte de algumas unidades hospitalares especialmente com contratos PPP de pacientes que não “rendem” em troca daqueles que são muito lucrativos. Espero que as entidades responsáveis estejam atentas.
O Ministro da Saúde tem sofrido as circunstâncias de um país em crise e a ideia de que um governo da geringonça poderia mudar radicalmente o panorama da saúde em Portugal. Confio na vontade e nas capacidades do atual ministro e só espero que haja algum bom senso do lado das Finanças pois que alguns investimentos são mesmo lucrativos para o SNS além de elevarem o moral de quem está lá e veste a camisola!

Mensagem da RPGS Nº 23

http://www.jornalmedico.pt/wp-content/uploads/rpgs/rpgs023/mobile/index.html#p=4


Infarmed cria um mapa da inovação para definir prioridades até 2019

Publicado por Dr Miguel Sousa Neves em Quarta-feira Abr 11, 2018

O Infarmed está a definir um mapa com a inovação que deverá entrar nos próximos dois anos em Portugal, de forma a estabelecer prioridades e a agilizar a entrada no mercado de novas tecnologias de saúde.

Para fazer este mapeamento, foi solicitado a cerca de 200 empresas do setor farmacêutico que enviassem informação sobre os pedidos de financiamento que vão submeter até ao final de 2019, para novas substâncias ativas, novas indicações e primeiros genéricos e biossimilares. Este projeto de Horizon Scanning arrancou com o setor do medicamento, mas prevê-se que venha a ser alargado a outras tecnologias de saúde numa fase posterior.

“A recolha e tratamento, de forma sistemática, de informação de várias fontes sobre a entrada de novas tecnologias de saúde no Serviço Nacional de Saúde permitirá uma melhor planificação das atividades. O Infarmed vai também antecipar medidas para preparar o sistema de saúde para a entrada de tecnologias que alterem, de forma significativa, a prestação de cuidados de saúde, a nível organizacional, orçamental, entre outros”, indicou a entidade em comunicado.

Leia a notícia completa em: http://jornalmedico.pt/atualidade/35215-infarmed-cria-um-mapa-da-inovacao-para-definir-prioridades-ate-2019.html


Serviços médicos contratados terão número máximo de horas por ARS

Publicado por Dr Miguel Sousa Neves em Quarta-feira Mar 28, 2018

As Administrações Regionais de Saúde (ARS) vão passar a definir o número máximo de horas de prestação de serviços a contratar, assim como o respetivo encargo global com as mesmas, segundo um despacho do Ministério da Saúde.

O despacho, que será publicado hoje em Diário da República, recorda a “necessidade de promover a redução do recurso à prestação de serviços, durante o ano de 2018”.

Com este objetivo, cada Administração Regional de Saúde (ARS) “define o número máximo de horas a contratar neste regime, bem como o encargo global com as mesmas, a ser regionalmente distribuído por todos os serviços ou estabelecimentos de saúde integrados no Serviço Nacional de Saúde, com a natureza de entidade pública empresarial, da respetiva circunscrição territorial”.

O despacho determina ainda que o valor por hora de referência para a contratação de serviços médicos é de 22 euros para os médicos não especialistas e 26 euros para os médicos especialistas, tal como já acontecia.

Contudo, estes valores podem ser ultrapassados em relação aos médicos especialistas e até ao limite máximo de 29,21 euros, “desde que esteja em causa estabelecimento de saúde que, para a especialidade correspondente (…) tenha sido identificado como situado em zona qualificada como carenciada”.

Leia o artigo completo em:  http://www.jornalmedico.pt/atualidade/35125-servicos-medicos-contratados-terao-numero-maximo-de-horas-por-ars.html


Governo cria Agência de Investigação Clínica e Inovação Biomédica no Porto

Publicado por Dr Miguel Sousa Neves em Quinta-feira Mar 15, 2018

O Conselho de Ministros autorizou a constituição da AICIB – Agência de Investigação Clínica e Inovação Biomédica, de acordo com a resolução publicada no dia 9 de março em Diário da República.

Os benefícios da investigação clínica e dos projetos de inovação biomédica no quadro nacional e internacional são, cada vez mais, de crucial importância para a melhoria da prestação de cuidados de saúde aos cidadãos.

Colocar Portugal entre os países mais atrativos para a condução de estudos clínicos na União Europeia até 2020, aumentando o valor criado para os doentes, para o sistema de saúde, para a academia e para a sociedade, é a visão assumida por este Governo para a área da investigação clínica.

Leia o artigo completo aqui: https://www.sns.gov.pt/noticias/2018/03/09/aicib-no-porto/?utm_term=Portal+SNS++Newsletter+10%2F2018&utm_campaign=Newsletter++Portal+SNS&utm_source=e-goi&utm_medium=email