Siga-nos no Facebook

Total de Visitas: 290170

III Simpósio Luso-Alemão de Turismo discute Turismo de Saúde em Portugal

Publicado por Dr Miguel Sousa Neves em Quinta-feira Jan 10, 2019

Na próxima terça-feira, 15 de janeiro, vai ter lugar o III Simpósio Luso-Alemão de Turismo, este ano dedicado ao tema “Turismo de Saúde em Portugal: Medical Tourismo e Wellness”.

O evento, organizado pela Câmara de Comércio e Indústria Luso-Alemã, vai decorrer durante todo o dia no Tivoli Oriente Lisboa Hotel e a participação é gratuita.

Segundo a organização, o setor do turismo, que inclui o turismo de saúde e o subsegmento do Medical Tourism, é uma atividade económica estratégica para Portugal. O país pode proporcionar uma vasta oferta aos seus visitantes internacionais no âmbito do turismo de saúde, incluindo o segmento do Medical Tourism, graças aos seus recursos e condições naturais. De acordo com a Estratégia Turismo 2027, e apesar dos muitos progressos e desenvolvimentos, Portugal ainda enfrenta alguns desafios, nomeadamente na promoção internacional e digital do país como destino de Medical Tourism e de Wellness, na modernização de equipamento e instalações em hotéis, spas e clínicas, na formação e consultoria para o desenvolvimento de uma oferta mais consolidada e atrativa.

A Alemanha reúne já um vasto conhecimento neste setor e apresenta diversas propostas para o setor de turismo de saúde, que poderão contribuir para resolver estes desafios e posicionar Portugal ainda melhor como destino relevante para turistas de saúde provenientes da Alemanha.

Neste simpósio poderá obter em primeira mão informações sobre os desenvolvimentos, novidades e projetos no setor do turismo de saúde na Alemanha e em Portugal, com destaque para os seus segmentos Medical Tourism e Wellness. Neste âmbito, 8 empresas alemãs prestadoras e fornecedoras de serviços e equipamentos para o setor do turismo de saúde irão apresentar os seus serviços, propostas e soluções inovadoras bem como possíveis domínios de cooperação com empresas portuguesas.

Nos dias 16 a 18 de janeiro serão realizadas reuniões bilaterais pré-agendadas e mediadas pela CCILA entre os participantes alemães e potenciais parceiros portugueses nas instalações das respetivas empresas portuguesas.


Tertúlia “Vantagens e Desvantagens das PPP’s e EPE’s”

Publicado por Dr Miguel Sousa Neves em Terça-feira Jan 8, 2019

A Sociedade Portuguesa de Gestão de Saúde (SPGS) vem por este meio convidar V. Ex.ª a estar presente na segunda de um Ciclo de Tertúlias sobre temas ligados à Gestão em Saúde e de interesse prático para os profissionais de saúde.

“Vantagens e Desvantagens das PPP’s e EPE’s” é o título da iniciativa que terá lugar no dia 25 de janeiro, às 21h, na sede da Ordem dos Médicos, em Lisboa.

Os oradores convidados são o Dr. Artur Vaz, Administrador Executivo do Hospital Beatriz Ângelo (Loures), e o Dr. Daniel Ferro, Presidente do Conselho de Administração do Hospital Garcia de Orta (Almada).

A moderar a sessão estará o Dr. Carlos Marques, Vice-Presidente da Direção da SPGS.

Pelas 19h30, a anteceder a sessão terá lugar um jantar-buffet, no restaurante da Ordem dos Médicos.

As inscrições com um custo simbólico de 10€/cada, são limitadas às primeiras 40 e devem ser feitas para o email spgsaude@gmail.com ou através do contacto 936 284 159.


Tertúlia sobre “Value Based Health Care” reuniu médicos, gestores e administradores hospitalares

Publicado por Dr Miguel Sousa Neves em Sexta-feira Dez 14, 2018

A Sociedade Portuguesa de Gestão de Saúde (SPGS) promoveu esta quinta-feira à noite, dia 13 de dezembro, a primeira de um Ciclo de Tertúlias sobre temas ligados à Gestão em Saúde e de interesse prático para os profissionais de saúde. A sessão contou com a presença de cerca de 50 pessoas.

 

A Sala de Conferências da Secção Norte da Ordem dos Médicos, no Porto, esteve repleta nesta primeira iniciativa, para discutir o tema “Value Based Health Care”, apresentado por João Marques Gomes, CEO da Nova Healthcare Initiative.

A moderar a sessão esteve Miguel Sousa Neves, presidente da Direção da SPGS, e pelo meio vários dos presentes participaram partilhando as suas ideias, uns dando conhecimento de resultados desta metodologia já aplicada, outros tentando perceber as suas mais valias para uma possível implementação.

A abrir a sessão esteve Rui Capucho, vogal da Secção Regional Norte da Ordem dos Médicos, que salientou a pertinência do tema.

No final ficou a promessa de mais iniciativas, entre Lisboa e Porto, que promovam a discussão de temas de Gestão de Saúde, que permitam a intervenção de vários intervenientes no setor, desde médicos, gestores, administradores hospitalares e demais interessados e ligados ao setor da Saúde.


Elementos da SPGS participam no Portugal Value Meeting for Health and Care

Publicado por Dr Miguel Sousa Neves em Sexta-feira Nov 30, 2018

Vários elementos da direção da Sociedade Portuguesa de Gestão de Saúde (Vera Rodrigues, Fátima Sousa Neves, Helena Ventura Bugada, Ana Teresa Boquinhas, Isabel Cachapuz, João Hagatong e também Margarida França, da Comissão Nacional) participaram esta quinta-feira, 29 de novembro, no Portugal Value Meeting for Health and Care, que teve lugar na Reitoria da Universidade Nova de Lisboa, iniciativa da qual a SPGS foi parceira patrocinadora.

A iniciativa contou com a intervenção de vários agentes ligados ao tema “Value Based Health Care” (VBHC), com a discussão de vários temas, como “O Conceito de Value-Based Health Care”, “O valor da medição dos resultados após o tratamento cirúrgico”, “Investigação internacional & investigação com dados portugueses”, “Como implementar VBHC no terreno?”, e a “Experiência em Portugal e Espanha”.

A sessão de encerramento contou com a presença de Francisco Ramos, Secretário de Estado Adjunto da Saúde, e ainda de João Marques Gomes, promotor do evento e convidado da SPGS para a 1ª tertúlia que vai ter lugar no próximo dia 13 de dezembro, da Sala de Conferência da Ordem dos Médicos, no Porto.


Injeções de capital não travam dívidas

Publicado por Dr Miguel Sousa Neves em Segunda-feira Nov 26, 2018

Comissão Europeia critica aumento dos pagamentos em atraso

O valor de dívidas atrasadas dos hospitais públicos “continua elevado” – quase 859 milhões de euros -, “apesar das injeções de capital” feitas pelo Estados notam os especialistas da Comissão Europeia responsáveis pela avaliação à proposta de orçamento de 2019: “Até á data, os progressos foram limitados”.

Desde dezembro de 2017, o Estado injeto 900 milhões de euros nos hospitais para tentar resolver as dívidas em atraso (há mais de três meses por regularizar), devendo fazer novo esforço até ao final do ano (mais 500 milhões), elevando o valor da operação até aos 1,4 mil milhões. Bruxelas não esconde uma certa desilusão. É muito dinheiro para poucos resultados.

Notícia do Jornal de Notícias desta segunda-feira.